Frei José Strasser Júnior

Tem coisas que a gente simplesmente sabe e sente. Eu, por exemplo, sempre soube da minha vocação. Nasci no dia 25 de setembro de 1994, em Cosmópolis, SP e lá onde eu vivia não existiam Frades Capuchinhos, por isso eu nunca tive muito contato com esse estilo de vida, mas desde muito pequeno tinha interesse em ser padre. Por isso nunca ignorei o meu chamado.

Antes de descobrir a vida franciscana, participei de alguns encontros vocacionais com os jesuítas e foi durante as orientações que eles perceberam que a minha vocação era para a vida franciscana. A partir disso, decidi buscar e entender mais sobre esse jeito de viver. Na minha cabeça, sempre imaginava os frades como pessoas simples, com cuidado e amor muito grandes pelas outras pessoas. Mas foi depois de ir aos encontros vocacionais que amadureci a minha vocação e me encantei por esse estilo de vida. Entendi que o meu caminho não era ser padre, mas viver a fraternidade e ajudar os irmãos. Hoje, sou frei há 2 anos, mas sigo a vida religiosa há mais de 5 anos. 

O que mais me encanta nesta jornada é a possibilidade de estar mais perto dos irmãos e poder ajudá-los a viver em harmonia. Sem falar no cuidado com a natureza e com toda a criação de Deus. Tenho certeza que se você está aqui é porque sente este chamado dentro de você. Às vezes ele não pode ser tão claro, mas você precisa atrever-se a ouvi-lo. Acesse este link e descubra como a vida franciscana pode ser o que você procura.

Atreva-se

O que te motiva? Atreva-se é uma campanha dos Frades Capuchinhos do Brasil para que os jovens conheçam mais sobre vida franciscana e escolham seguir este caminho. Aqui, a sua motivação é essencial para transformar o mundo em um lugar melhor.

Leia Também
Frei Laércio Duminelli da Luz

Frei Laércio Duminelli da Luz nasceu no dia 20 de fevereiro de 1983 em Nova Veneza, Santa Catarina. Ingressou na Província dos Freis Capuchinhos em 2004 e, a partir de 2007, cursou filosofia na Universidade Católica de Pelotas.

Conheceu a vida franciscana em 1991, por meio da equipe de missionários que visita diversas cidades do país pregando o evangelho de Jesus Cristo. Na época, não pensava em ser Frei, mas se encantou com a forma de vida e decidiu que queria seguir esse caminho. Em 2003, quando amadureceu seu discernimento vocacional, procurou o contato dos Freis para trabalhar como missionário.

Hoje, como Frei Capuchinho há mais de 13 anos, se dedica a ajudar adolescentes e jovens em sua província. Para Frei Laércio, ao escolher fazer parte da vida franciscana, tanto o intelecto como o afeto precisam responder satisfatoriamente a essa vontade. Para ele, escutar o chamado de Deus é escutar os próprios questionamentos que surgem no confronto com a realidade dos outros irmãos, e na vontade de ajudá-los.

CONHEÇA ESSA HISTÓRIA
Frei Cláudio Moraes Messiais

O seu chamado é único e pode vir de qualquer lugar, a qualquer momento. Para mim, tudo começou quando participei de uma missa, onde recebi um convite para ser padre. Senti que aquele era o meu chamado! Por isso, decidi pesquisar mais sobre a vida religiosa e foi assim que me identifiquei com a vida franciscana. Sou natural de Cândido Mota, nasci em 1978, filho de Maria Holanda Ferreira e Sebastião Moraes Messias. Foi na minha cidade natal que tive meu primeiro contato com os Freis Capuchinhos.

Mesmo depois de me identificar com a vida franciscana, esse estilo de vida me surpreendeu! Afinal, acreditava que teria uma rotina muito mais fechada, dentro de um convento, com pouco contato humano e muita oração. Não foi assim. Hoje, me identifico principalmente com a possibilidade de me colocar a serviço do bem comum, por meio de projetos concretos de ajuda ao próximo, fraternidade e amor. 

O seu chamado pode ser como foi comigo, ou pode ser o simples fato de estar lendo o meu relato. Atreva-se a conhecer mais sobre a vida em irmandade, encante-se como eu e encontre-se. Acesse este link!

CONHEÇA ESSA HISTÓRIA
Frei Felipe Helder Careno

Eu sempre soube que a vida franciscana era uma forma de viver próximo do povo e com muita alegria. Por isso, tive interesse em fazer parte. O meu chamado ocorreu pela convivência pastoral e, também, pelo testemunho dos Frades. Nasci no dia 11 de agosto de 1992, em Terra Rica no Paraná, e sou filho de Gilmar Careno e Irene Coltre Careno. Foi ali, na paróquia onde cresci, que comecei os meus primeiros contatos com os Frades. Ou seja, desde a infância.

Considero que o meu chamado e o despertar da minha vocação foram todas as participações que tive em pastorais, retiros paroquiais, grupos de jovens e da própria convivência com os Frades. Talvez, por isso, sempre tive essa imagem dinâmica e cheia de vida da vida capuchinha. Sou Frei há 5 anos e, nessa trajetória, o que mais me chama a atenção é a vida fraterna e missionária.

Espero que a minha história incentive você a atrever-se a plantar essa semente dentro de você. Este aqui pode ser o chamado para despertar a sua vocação! Acesse este link e descubra.

CONHEÇA ESSA HISTÓRIA