Vida Franciscana

Atitude sustentável: 4 dicas da vida franciscana para o seu dia a dia
03/12/2018 14:30

Desde que passamos a reconhecer os nossos impactos no planeta, meio ambiente e sustentabilidade tornaram-se pauta global. Assim, a ideia de uma vida mais limpa, sustentável e de um consumo mais consciente viraram tendências mundiais. Junto a isso, percebemos que cresceu, em diversas pessoas, o amor pelas coisas vivas, seja do reino animal ou vegetal. E você sabia que tudo isso sempre fez parte da vida franciscana?

Contemplar o que é natural, orgânico e vivo, as coisas que nós chamamos de criação divina, é, naturalmente, louvar a Deus. Exatamente por isso que o contato com a natureza e a socialização com cada ser vivo são atitudes e sentimentos próprios da vida franciscana.

 

 

“Os pés no chão, em contato com a ‘mãe terra’; o sentir da brisa a afagar suavemente o rosto; o toque quente e agradável dos primeiros raios de sol a brotar por detrás da vastidão do mar; o som das gaivotas que cantam e afirmam: “bendito seja Deus”, e observar o mar, que tocando as pedras continua a esculpir a contínua obra da criação.”

Frei Elton, Bahia

Sabemos que o seu amor pela natureza te trouxe aqui. Por isso, hoje, temos alguns questionamentos para fazer:

- Quantas vezes neste ano você andou na chuva? E dessas vezes, quantas você apreciou as gotas de água caindo sobre você?

- E quantas vezes você já parou para descansar ao sol após o almoço? Durante esses momentos, você tirou os calçados para sentir a terra e a grama sob seus pés?

 

Independentemente das suas respostas, convidamos você a buscar essa conexão mais forte com o meio em que você vive. Isso porque contemplar a natureza e apreciar a obra divina não é algo exclusivo para quem é frei. Para ajudar, trouxemos 4 ideias para aplicar no seu dia a dia. São dicas de como preservar o meio ambiente, contemplar a natureza e ter uma atitude sustentável na sua rotina.

 

 

Dica 1: Assista o pôr do sol, aprecie a chuva ou contemple o mar.

Seja durante o final de semana ou no final de um longo dia de trabalho. Tire um tempo para observar o sol se pôr. Em vez de reclamar da chuva, feche os olhos e ouça ela cair, permita-se sentir as gotas caírem sobre você. E se você mora perto do mar, já pensou em observar as ondas quebrarem? Feche os olhos, ouça o som, sinta a brisa e a areia nos seus pés.

A imagem acima foi feita durante o Retiro Provincial Anual dos Capuchinhos da Bahia e Sergipe. Durante o encontro, realizado em 2014 no Centro de Treinamento de Líderes, em Itapuã-Salvador, o Frei Alan Santana aproveitou o tempo livre para fazer uma reflexão, como chamamos, deserto.

 

 

Dica 2: Cuide do meio ao seu redor.

Pequenas ações podem mudar o mundo. Por isso, adote medidas simples como não jogar o lixo no chão, separá-lo para reciclagem, optar pela caminhada ou andar de bicicleta em vez de carro ou diminuir o desperdício de água e energia elétrica. Se quiser ir além: evite o uso de embalagens de isopor, leve para o mercado sacolas retornáveis, evitando o uso das sacolas plásticas e escolha pilhas recarregáveis ao invés das comuns.

 

 

Dica 3: Cultive uma horta ou plante uma árvore.

Recentemente ensinamos à comunidade de Sapopemba, na Zona Leste de São Paulo, como manejar uma horta e, juntos, construímos uma horta comunitária. Clique aqui para conferir a notícia. Você pode seguir o nosso exemplo e mobilizar o seu bairro a fazer algo parecido, ou fazer uma pequena horta na sua casa, mesmo. Na internet você encontra várias alternativas para cultivar diferentes tipos de verduras e temperos. Quem sabe isso não inspira você a ir além e plantar uma árvore algum dia?

 

 

Dica 4: Não esqueça os animais.

Não adianta contemplar a natureza, cuidar do nosso entorno, cultivar um jardim ou horta se não respeitamos os animais. Já pensou em adotar um bichinho ou em ajudar uma ONG dedicada aos animais? E se você já tem o seu pet em casa, lembre-se de cuidá-lo como se fosse da família, afinal, ele é, não é mesmo?

E você já parou para pensar que o amor e o cuidado pelo meio ambiente podem ser frutos de algo maior? E que, se esse é o caso, existem muitas coisas que você pode

LEIA MAIS
O mito do frei enclausurado
20/11/2018 09:49

Faz parte do imaginário popular aquela imagem do frei que vive enclausurado, distante de qualquer tipo de tecnologia ou inovação. Mas você sabe que isso tudo é um mito, né?

É verdade, quem aceita e vive a vida franciscana tem seus momentos de contemplação e solitude (que são os momentos de retiro). Mas um dos nossos pilares é a vida em fraternidade. Além disso, o contato com pessoas, a comunidade e o mundo nos fortalece. Já falamos um pouco sobre isso aqui.

“Muito embora seja comum que as pessoas façam selfies e estejam sempre conectadas, para os religiosos, principalmente para aqueles que estiverem de hábito, é muito comum que as pessoas reparem, observem e até se surpreendam, pois ainda faz parte do imaginário popular que religiosos não tenham acesso a tais e importantes meios.”

Frei Elton, Bahia

“Em meu dia-a-dia a tecnologia e o mundo digital são muito presentes e importantes: por meio deles eu posso transmitir às pessoas a mensagem de Paz e de Bem que São Francisco de Assis pediu que anunciássemos. Por isso, em meu canal no YouTube e também nas redes sociais, procuro mostrar aos jovens que Deus tem um plano de amor pra cada um. E que nós, jovens, temos a tarefa de construir um mundo melhor!”

Frei Renan, Pelotas

Em 2016, o IBGE divulgou que existem 116 milhões de pessoas conectadas à internet no Brasil. Isso representa 64,7% da população com idade acima de 10 anos. Isso coloca o nosso país no quarto lugar de nações que mais tem usuários de internet. E se levarmos em conta o crescimento e popularização de smartphones e tecnologia mobile, temos certeza que o número de pessoas conectadas é ainda maior em 2018.

Seguir o estilo de vida capuchinho significa estar em eterna transformação. Por isso, assim como você, nós também precisamos nos adaptar às mudanças do mundo, incluindo a tecnologia como um meio de disseminar os ensinamentos e conhecimentos da vida capuchinha. Nas palavras do Frei Elton: “A transformação, portanto, se dá por meio de nossa inserção em todos os meios que o mundo nos oferece, pois também ali o Senhor precisa chegar.”

O que queremos dizer com tudo isso? Que seguir a vida franciscana não quer dizer que você precisará abrir mão de tudo que é tecnológico. A diferença é que a partir dos seus conhecimentos, você dará outro significado ao uso da tecnologia e aprenderá a usar esses meios para um bem maior: conectar-se com muito mais pessoas.

Quer saber um pouco mais sobre a vida franciscana? Atreva-se! Acesse este link e preencha o formulário.

LEIA MAIS
Pensando no futuro: conheça a creche Chapeuzinho Marrom
21/08/2018 09:00

Há mais de 30 anos, a instituição Chapeuzinho Marrom atende crianças de 2 a 4 anos. São filhos de mães trabalhadoras, crianças em risco social e nutricional e portadoras de deficiência. Localizada no Complexo do Turano, entre os bairros da Tijuca e Rio Comprido, a instituição é credenciada pela Secretaria Municipal de Educação e segue as orientações dos Parâmetros de Qualidade para Educação Infantil do Ministério da Educação.

Quem mantém o espaço destinado aos pequenos é o Santuário Basílica de São Sebastião, dos Frades Capuchinhos. O trabalho coordenado permite que as crianças tenham alimentação balanceada e de qualidade, contem com um ambiente limpo, acolhedor e seguro.

Você costuma pensar em crianças em situação de risco? Não sabe por onde começar para ajudá-las? Então cadastre-se neste link que nós ajudamos você com informações sobre a sua comunidade.

LEIA MAIS
5 fatos sobre a vida franciscana que você nunca imaginou!
21/08/2018 06:00

Antes de começar, precisamos explicar para você que um dos principais pilares que sustentam a vocação franciscana é a fraternidade. Em outras palavras: um título que nos transforma em irmãos de tudo e todos. É por isso que dizemos que nenhum frade vive sozinho ou em solidão. 

Além disso, na nossa fraternidade não existem chefes, senhores, abades ou priores, porque todos têm o mesmo caráter: o de serem simplesmente irmãos menores em missão. Assim, podemos dizer que o nosso estilo de vida não é formado por uma organização “vertical”, mas, sim, muito mais “horizontal” e coletiva. Certo?
Então, agora, vamos conhecer um pouco mais sobre a vida franciscana?


1-    Liberdade também é um pilar.
Existe um longo percurso de estudos e dedicação para quem deseja seguir a vida franciscana. Além disso, aqui, aprendemos a viver com simplicidade e perto da natureza. Mas isso não significa ter uma vida de enclausuramento, longe de tudo e todos. Nossa vida continua sendo a mesma: nos divertimos, temos hobbys, praticamos esportes (de futebol a escalada), trabalhamos (como engenheiros, advogados, filósofos, professores, jornalistas), rimos, ouvimos músicas, dirigimos e andamos tranquilamente pelas ruas quando queremos.


2-    A diversidade faz parte e nos fortalece.
Acreditamos que as nossas diferenças são capazes de tornar a vida em fraternidade mais forte e completa. Enquanto alguns freis estudam engenharia, outros preferem filosofia. Tem aqueles que escolhem biologia e os que preferem manter-se na teologia. Aqui, você é livre para ser você, ter os seus hobbys e o seu ritmo. O que importa é a vida em fraternidade, sem posses e com o coração desprendido, onde juntos somos um. 


3-    Defendemos causas da sociedade
Seja em defesa da natureza, de uma comunidade carente que foi esquecida pelo estado, que sofreu com um desastre natural (como o terremoto do Haiti) ou até uma ação mais simples em prol dos animais. É essa crença que torna a missionalidade um pilar tão importante da vida franciscana. Com pequenas ações, paciência e muita insistência, o nosso trabalho muda o entorno, tornando a vida mais digna, proveitosa e alegre.


4-    Somos simples (e muito felizes)
Simplicidade não é ser miserável. Na verdade, quando falamos sobre simplicidade, falamos sobre viver com o que precisamos (e só). Sem luxos e sem excessos. Ao longo dos anos, aprendemos como o contato com o meio ambiente é importante e faz bem, como ler um bom livro pode confortar a alma e como uma conversa sincera com nós mesmos (ou com o próximo) enriquece o espírito. Além de uma vida mais leve, essas crenças contribuem para um mundo mais sustentável e consciente.


5-    Não estamos off!
Pelo contrário, estamos muito conectados. Com o mundo, com as pessoas e com a comunidade. A diferença é que, uma vez que aprendemos a valorizar uma vida mais simples, descobrimos como o “mundo off” pode ser muito mais colorido, tranquilo e estimulante. Ao mesmo tempo em que viajamos pelo mundo inteiro, fazendo o bem e transformando o mundo sem pensar em fronteiras, também navegamos pela internet para nos mantermos atualizados sobre tudo o que está acontecendo aqui e agora, em todo o lugar.


A vida franciscana é para todos os homens que tem Deus no coração e tem motivação para transformar o mundo. Se você chegou até aqui, é porque você tem tudo isso. Que tal começar aos poucos? Atreva-se a cadastrar-se e ficar por dentro das nossas ações dentro da sua comunidade, para isso, é só clicar aqui.
 

LEIA MAIS
Caminhada ecológica envolve a comunidade de Sapopemba, SP
21/08/2018 06:00

Recentemente, foi realizada na cidade de Sapopemba, Zona Leste de São Paulo, uma caminhada ecológica em defesa da paz e do meio ambiente. Na ocasião, foram convidadas as crianças e adolescentes do CECAPAS (Centro Capuchinho de Ação Socioeducativa), que junto de seus responsáveis, foram guiados pelo Frei José Longarez até o Viveiro Parque Linear de Integração Zilda Arns.

O principal objetivo do percurso era chamar a atenção do poder público para a sujeira e falta de saneamento da região. Além disso, os participantes aproveitaram para pedir pela conscientização dos moradores da proximidade, uma vez que é dever de todos zelar pelo lugar onde vivemos. 

E não foi só isso. No fim, todos puderam participar de uma oficina sobre manejo de horta no Parque Linear e assim, juntos, construir uma horta comunitária. Além do contato com a terra, a mobilização proporcionou um momento coletivo onde todos puderam mudar um pouco mais do meio em que vivem.

E qual é a sua causa? Mudar o seu bairro, estado ou país? Prefere cuidar da natureza ou dos animais? Então lembre-se que aqui você terá espaço para isso. A sua causa é a sua motivação, e a sua motivação transforma. Clique aqui e cadastre-se.

LEIA MAIS